sex. out 15th, 2021

As críticas em áudio vazado do Secretário de Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar dos Santos, que diz que há vitimismo na Polícia Militar e afirma que o capital intelectual dos militares no Acre está fragilizado ao mencionar oficiais da corporação, gerou uma crise dentro das forças de segurança do Acre.

LEIA TAMBÉM: Áudio de secretário criticando oficiais gera crise na PM

Na manhã desta segunda-feira, 12, a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Acre divulgou uma nota onde afirma que repudia, de forma veemente, as declarações de Paulo Cézar.

A nota diz que a postura não condiz com o que se espera de um secretário de estado e lembra que o Paulo é também oficial da PM. “Atitude como essa denota total deslealdade e falta de compromisso com os princípios institucionais e ético-militares, a que todos os militares estamos submetidos”, afirma a associação.

A entidade afirma ainda que as palavras do secretário causam indignação, já que os membros da Polícia Militar, do soldado ao coronel, são submetidos à formação inicial adequada e que nos casos dos oficiais a formação dura três anos. “Tempos esses superiores à formação inicial a que foi submetido o secretário, quando de seu ingresso nas fileiras da instituição”, lembrando a fala do comandante da PM no estado, Paulo Cesar Gomes, dada ao ac24horas, lembrando o tempo de formação já o secretário de segurança é oriundo do Exército Brasileiro.

fonte: ac24horas