qui. jun 30th, 2022

nov 12, 2021

Rodrigo Aiache e Erick Venâncio trocam farpas envolvendo OAB com Poder Executivo

No debate promovido pelo ac24horas nesta sexta-feira, 12, os advogados e candidatos à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre, Erick Venâncio e Rodrigo Aiache, discutiram a necessidade de independência da entidade para defender os interesses da classe. Os dois foram sabatinados pelo jornalista, Marcos Venicios.

Em sua pergunta, Erick Venâncio questionou Rodrigo Aiache sobre a independência da OAB, que rebateu afirmando que na sua gestão à frente da Ordem, a instituição não será usada para fins políticos. “Colega Erick, a independência adotamos por princípios, eu nunca fui filiado a partido político e não tive qualquer tipo de relação com políticos. O que eu prezo e eu quero é a independência da OAB. Eu sempre atuei assim. Eu fiquei 12 anos na OAB e em nenhum apesar de ter parentes políticos, eu em nenhum momento, usei a OAB para fazer política e convido as colegas que visitem as minhas redes sociais. Nunca fiz política e tenho certeza que a OAB vai ser independente de um jeito que nunca foi”, afirmou Aiache.

Na réplica, Venâncio afirmou que a composição da Ordem tem que ser pluripartidária, ao invés de apenas um segmento. “Eu não apenas acredito, como a história tem mostrado isso, a OAB nunca se interessou a políticos partidos ou a governos, mas muito embora, tenha sido chamado para isso. Sempre buscamos nos estabelecer, permanecer e equidistante dessas questões. Agora o senhor dizer que um advogado, que eventualmente exerce cargo em comissão, seja no estado, município ou no parlamento é um advogado de segunda classe, isso muito me estranha. Nós fazemos parte de um Estado que é muito pobre, que muitas pessoas dependem do poder público e que não podem ser marginalizadas porque exercem cargo em comissão porque eventualmente são ligadas a determinadas pessoas. A nossa composição tem que ser pluripartidária, tem que ter gente da esquerda, da direita e o que tá errado é ter apoio de apenas um segmento”, afirmou Venâncio em resposta aos colegas.

“A OAB tem uma regra que cargo em comissão não pode disputar pleito eleitoral e o senhor faz uma defesa em dissonância com o que a nossa legislação prega. O senhor sempre vai se pautar dessa forma? Cuidando dos seus principais interesses em detrimento dos colegas da instituição. O colega acabou de dizer que de fato é composta por diversos membros e o provimento das eleições veda e infelizmente isso tem acontecido”, encerrou Aiache.

fonte: ac24horas