• qua. abr 17th, 2024

Acreditar no amor é ter certeza que existe alguém que se interessa por voce de maneira especial, e que você pode fazer o mesmo por alguém.

ByEdnardo

abr 26, 2023
psicólogos em são Paulo, PSICOLOGA, psicologa, psicóloga, psicólogo, psicólogo, psicologa bela vista, psicólogo bela vista, psicólogo Itaim bibi, psicólogo bela vista, psicologa sp bela vista, terapia, terapeuta, terapia de casal bela vista, terapia de casal sp, terapeuta, terapeuta de crianças bela vista sp, psicologa, psicologa, Preço de terapia com Psicólogo em SP, psicólogo clinico perto da consolação, Psicóloga, Psicólogo,PSICÓLOGA SP, psicólogo sp,Psicóloga Bela Vista, Psicólogo Bela Vista,Psicóloga Avenida Paulista,

Você se sente amado (a)?

Sempre que faço esta pergunta, a maioria das pessoas fica desconcertada, mas a grande maioria responde um sonoro “SIM”, como se não houvesse outra possibilidade de resposta. Mas eu insisto.

A pergunta seguinte é ainda mais desconcertando:
O que leva você a pensar que é amado(a)?
Não faço tais perguntar para provocar reações negativas, mas sim, para que os indivíduos se deem conta do que é estar numa relação afetiva e de que estão vivenciando o que chamam de “uma história de amor”, e muitas vezes, nem percebem.
Você já se fez esta pergunta? se não fez, faça. Pare o que está fazendo e reflita:
O que me faz sentir amado (a)?
 
As respostas:
As  resposta que recebo são bastante divergentes, o que me leva a pensar que não existe uma forma de demonstrar afeto, mas várias:

 

  • Percebem o desejo constante de proximidade e estreitamento da intimidade por parte do parceiro;
  • Sentem-se cuidados e amparados;
  • Notam que o parceiro se esforça para que a relação seja pacífica;
  • Podem contar com o parceiro nos piores momentos;
  • Sentem-se compreendidos, o que dá a certeza de que o outro está se relacionando com um ser real, e não com um ser idealizado.
Algumas respostas, infelizmente demonstram que o indivíduo está vivendo em um mundo de ilusão, pois mesmo diante de tantas evidências de desamor, ainda constroem pequenas evidências, e passam a viver em um mundo de fabulações, onde o real não existe, e o imaginário não se sustenta.
Tomo como exemplo os casos onde um indivíduo se relaciona com parceiros que se esquivam de uma relação de proximidade/intimidade/comprometimento maior, como por exemplo os casos onde existem mentiras ou comportamentos dissimulados.
As demonstrações de afeto muito escancaradas, as vezes, podem dar margem à dúvida, especialmente quando são exageradas. Muitas vezes podem servir para mascarar a ausência de sentimento. Aquele presente caro, as flores, os bombons, serviriam apenas como demonstração superficial de uma afetividade que não se aprofunda.
Conclusão:
Cada um de nós tem um limite para dar e receber afeto.

Raramente duas pessoas sentirão do mesmo modo, com a mesma intensidade e demonstrarão da mesma forma.

Para viver uma relação saudável é fundamental encontrar os pontos onde os parceiros sejam parecidos e salientá-los, ao invés de exigir que o outro mude.

A cobrança faz o outro mudar……. de parceiro.

Pense nisso!
fonte: psicologiasemfronteiras

By Ednardo