qua. ago 10th, 2022

Divulgação e homologação do resultado final do concurso foi feita em novembro do ano passado e aprovados dizem que não há nenhuma previsão para convocação. Concurso tem validade de dois anos, contados após homologação do resultado, e pode ser prorrogado por mais dois.


No Acre, aprovados em concurso do Idaf cobram convocação após quase cinco meses do resultado final  — Foto: Arquivo/Secom

No Acre, aprovados em concurso do Idaf cobram convocação após quase cinco meses do resultado final — Foto: Arquivo/Secomhttps://4b47a7e9b05b4473450438cfd1000ebd.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Os mais de 500 aprovados no concurso do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), feito em março do ano passado, cobram do governo do Acre a convocação para os cargos. O resultado final e homologação foi divulgado no Diário Oficial do Estado em novembro do ano passado.

O certame tem validade de dois anos, a contar após a homologação do resultado, e pode ser prorrogado por mais dois anos. A comissão dos aprovados cobra um posicionamento do governo, uma vez que não há nenhuma perspectiva de convocação.

O grupo afirmou que a Casa Civil e a Secretaria de Planejamento e Gestão do Acre (Seplag) justificaram que ainda não é possível fazer a convocação, já que os serviços do Idaf não são considerados essenciais, como saúde, segurança ou educação. No entanto, o grupo não concorda com a justificativa e afirma que os trabalhos do Idaf são ligados à saúde pública.

G1 entrou em contato com a porta-voz do governo, Mirla Miranda, para saber se há previsão para convocação dos aprovados, mas não recebeu retorno até última atualização desta reportagem.

“Há todo um embasamento técnico, cientifico e jurídico que o Idaf presta serviços relevantes à saúde pública do estado, contra a entrada e disseminação de zoonoses, realizando o controle e fiscalização contra doenças transmitidas por alimentos (DTA’s) nas indústrias que manipulam e beneficiam produtos de origem animal, promovendo a qualidade higiênico-sanitária de tais produtos e contra a entrada de pragas nas lavouras e plantações”, pontou a comissão em nota.https://4b47a7e9b05b4473450438cfd1000ebd.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

O concurso público era para a formação de cadastro de reserva para os cargos de engenheiro agrônomo, engenheiro florestal, médico veterinário e técnico em defesa agropecuária e florestal.

Para a comissão dos aprovados, a convocação dos profissionais deve contribuir com as ações de defesa agropecuária nas unidades do Idaf em todos os municípios, nas barreiras sanitárias, equipe de trânsito, atividades de campo. Além das ações de inspeção de produtos de origem animal e vegetal.

fonte: g1acre