seg. maio 23rd, 2022

O prefeito Tião Bocalom assinou nesta quarta-feira (20) 10 projetos de leis complementares de autoria do executivo que tratam da reformulação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) dos servidores públicos de Rio Branco.

As propostas foram enviadas para apreciação dos vereadores na Câmara Municipal.

Os reajustes são variados para diversas categorias e vão de 12% até pouco mais de 20%. Um dos projetos tem a ver com a mudança do salário base que sai de R$ 960 para R$ 1.400.

“É maior salário mínimo registrado na grande parte das capitais do Brasil. Uma conquista para os servidores que estavam com seus salários defasados, baixos. Fizemos o possível diante das condições financeiras da prefeitura. Demonstramos um compromisso com os nossos colaboradores”, disse Bocalom.

Com o pagamento retroativo a janeiro de 2022, a prefeitura acredita que mais de R$ 30 milhões serão injetados na economia, nos próximos dias.

Os médicos também foram um dos mais beneficiados com a reformulação do PCCR. O salário base sai R$ 2,5 mil para pouco mais de R$ 9 mil, além de inúmeras vantagens como o reajuste do valor pago por plantões extras que podem chegar a custar R$ 2 mil por 12 horas trabalhadas.

“Nossos trabalhadores terão mais vontade e prazer de trabalhar. Com isso, irão ofertar um melhor atendimento à população”, acrescentou o prefeito.

Educação

Bocalom afirmou que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac) foi o “grande gargalo das discussões” em torno do PCCR.

“Mesmo com todos os pedidos atendidos, não se mostraram satisfeitos com as nossas propostas. Continuaram com essa greve que é política e não é mais sobre busca por direitos”, defendeu.

“Os gestores e pais de alunos estão preocupados com todo esse atraso do início das aulas. Estamos perdendo tempo e as crianças estão sendo prejudicadas. Oferecemos tudo o que estava ao nosso alcance”, finalizou.

Enquanto Bocalom apresentava o conjunto de projetos aos vereadores e membros da imprensa, o Sinteac realizava uma manifestação em frente à sede da Prefeitura.

Votação na Câmara

O presidente da Câmara Municipal, vereador N Lima, garantiu que uma sessão extraordinária será convocada na sexta-feira (22), mesmo durante o ponto facultativo, para que os parlamentares comecem a discutir os projetos nas comissões e, em seguida, votem as propostas no plenário.

“Se for preciso, vamos trabalhar até domingo para votar esses projetos o quanto antes. Vamos seguir tudo o que a lei nos pede para dar celeridade ao processo”, salientou o político.

Por Contilnet