seg. maio 23rd, 2022

Acusado de tentativa de homicídio contra o estudante Flávio Endres de Jesus Ferreira, o sargento acreano Erisson Nery teve o pedido da sua defesa negado pela justiça sobre a possibilidade de realizar análise de insanidade mental.

Quem indeferiu o pedido foi a juíza da Vara Criminal da Comarca de Epitaciolândia, Joelma Ribeiro Nogueira.

Nery alega que “não estava com discernimento mental integram” quando ocorreu o fato. Sua defesa argumenta que antes do ocorrido, o militar estava com o humor rebaixado, episódios depressivos e ansiedade.

“Não assiste razão à defesa, uma vez que a instauração do incidente reclama comprovação que induza à dúvida a respeito da imputabilidade pessoal do acusado à época da consumação dos fatos”, diz a magistrada em sua decisão.

O sargento conhecido por integrar o trisal acreano está preso no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) desde novembro de 2021 e foi afastado dos batalhões da polícia em dezembro. Em 31 de janeiro, a defesa do sargento já havia entrado com um pedido para converter a prisão preventiva em domiciliar ou monitoramento por tornozeleira eletrônica, mas foi negado pelo Poder Judiciário.

Por Contilnet