qui. jun 30th, 2022

Governador afirma que 37 cidades têm comunidades debaixo d’água. Temporais castigam o estado desde novembro e já afetaram a vida de cerca de 400 mil pessoas.

Por g1 BA


Barragem em Jussiape se rompe e prefeitura pede que moradores deixem suas casas. — Foto: Divulgação / Terra Querida Jussiape BA

Barragem em Jussiape se rompe e prefeitura pede que moradores deixem suas casas. — Foto: Divulgação / Terra Querida Jussiape BA

As chuvas que atingem a Bahia causaram o rompimento de duas barragens e a morte de mais uma pessoa neste fim de semana, elevando o número de vítimas para 18 desde novembro. Segundo o governador do estado, 37 dos 417 municípios do estado têm comunidades inteiras debaixo d’água.

A 18ª morte foi a do dono de balsa Olivan Alves Mota, de 60 anos, que afogou-se neste domingo (26) no Rio das Contas, em Aureliano leal, no Sul do estado.

Os rompimentos de barragem ocorreram em Vitória da Conquista, na noite de sábado (25), e Jussiape, na Chapada Diamantina, na manhã deste domingo. Moradores foram orientados a deixar suas casas.

“Acabei de receber novo levantamento e temos, neste momento, 37 cidades fortemente atingidas pelas chuvas. Visitei Itabuna e Itajuípe e as imagens são muito fortes. Na história recente da Bahia, não lembro de tragédia tão grande”, disse Rui costa.

Dez rodovias estão parcial ou totalmente interditadas, segundo as polícias rodoviárias estadual e federal. Em Ubatã, um trecho da BR-330 cedeu, abrindo uma cratera.

BR-330, trecho de Ubatã, cedeu por causa da chuva neste domingo (26).  — Foto: Ubatã Notícias

BR-330, trecho de Ubatã, cedeu por causa da chuva neste domingo (26). — Foto: Ubatã Notícias

Em Salvador, moradores de dois bairros, Castelo Branco e Sete de Abril, foram orientados a deixar as suas casas na noite de sábado por conta do risco de desabamento de imóveis e deslizamentos de terra.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

As sirenes de alerta depois que o volume de chuva ultrapassou 150 milímetros em 72 horas (veja no vídeo abaixo). “Tivemos o novembro mais chuvoso dos últimos dez anos e dezembro vai superar todas as expectativas”, diz Sósthenes Macedo, coordenador da Defesa Civil de Salvador.

Sirene de alerta para deslizamentos é acionada no bairro de Castelo Branco, em Salvador

Sirene de alerta para deslizamentos é acionada no bairro de Castelo Branco, em Salvador

Em Itabuna, casas, lojas e bancos amanheceram alagadas neste domingo, depois que o Rio Cachoeira subiu 9 metros. Dez prédios das cidades estão sendo usadas para abrigar moradores.

Quase 4 mil desabrigados no estado

As chuvas que atingem a Bahia desde novembro colocaram 66 cidades em situação de emergência. Ao menos 3,8 mil pessoas ficaram desabrigadas e 10.955 ficaram desalojadas (tiveram que abandonar seus imóveis, mas não necessitaram de abrigo).https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

As regiões Sul e sudoeste do estado são as mais afetadas pelas chuvas. Em Itororó, o número de desabrigados chegou a 200 neste sábado; em Guaratinga, os temporais deixaram 600 pessoas desabrigadas e causaram o desabamento de 58 casas. Além disso, 25 pontes ficaram danificadas, deixando comunidades em isolamento.

Segundo Costa, o governo federal e 5 estados informaram que enviarão apoio à Bahia: Espírito Santo, Minas Gerais, Maranhão, Paraíba e São Paulo.

fonte: g1acre