dom. jun 26th, 2022

O primeiro mutirão de fissurados realizado na Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), por meio do serviço de cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial teve sua segunda etapa neste domingo, 15. Ao todo foram atendidos onze pacientes da capital e do interior, o objetivo visa diminuir a fila de espera criada pela pandemia de covid-19.

O médico cirurgião em bucomaxilofacial Fabiano Conrado explica que no Brasil apenas três grandes centros tem a capacidade de atender esses pacientes, e o Acre é um deles, apresentando uma equipe do Programa de Reabilitação ao Fissurado da Face (PRAFF), que contempla profissionais que realizam o tratamento adequado aos pacientes.

Foram atendidos seis pacientes da capital e do interior. Foto: Wagner Oliveira

“O Acre é um dos poucos estados do Brasil que tem um centro de atendimento de fissurados. O intuito do mutirão é atender um grande número de pacientes que foram renegados em vista da pandemia. O objetivo é o alinhamento dentário que é a finalização do paciente fissurado, que necessita de um tratamento de uma equipe multidisciplinar, com início aos dois meses de vida e término do procedimento aos 17 anos”, destaca o Cirurgião.

“Objetivo é o alinhamento dentário que é a finalização do paciente fissurado”, ressalta o médico Fabiano Conrado. Foto: Wagner Oliveira

O PRAFF tem por objetivo tratar pacientes que apresentam fissuras de lábio palatinas, popularmente chamada lábio leporino. A equipe multidisciplinar é composta por fonoaudiólogo, cirurgião dentista ortodontista, cirurgião plástico, cirurgião bucomaxilofacial e ortopedista.

Equipe pronta para realizar os procedimentos cirúrgicos. Foto: Wagner Oliveira

Entre 9-12 anos, o paciente realiza a enxertia óssea alveolar etapa importante para correção das dentições. Esse procedimento consiste na colocação de enxerto ósseo na fissura para união da maxila (rebordo alveolar), onde proporciona uma grande melhora na vida do paciente, principalmente nas funções de mastigação, fonação e deglutição, além da estética associada ao sorriso.

“Estou emocionada em realizar a tão sonhada cirurgia, somos muito agradecidos, a equipe médica é muito atenciosa e cuidadosa. Só em não termos que ir para outro estado realizar esse procedimento já ajuda muito, porque sabemos que não é fácil”, destaca a paciente Ana Paula Taumaturgo de Freitas, de 16 anos de idade.

Paciente Ana Paula Taumaturgo de Freitas, 16 anos no aguardo do procedimento cirúrgico. Foto: Wagner Oliveira

O PRAFF fica localizado na Fundhacre e é referência para o tratamento dos pacientes fissurados na região, atendendo pacientes dos estados de Rondônia, Tocantins e Amazonas.

Por SECOM