qua. maio 25th, 2022

O servidor público Hiago Ramon Lira, de 26 anos, que atua no setor administrativo da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Franco Silva, situada na região da Sobral, em Rio Branco, está envolvido numa polêmica desde a tarde dessa quarta-feira, 19, que iniciou nas redes sociais. Após a exposição de mensagens em que ele teria atacado verbalmente uma garota, Lira assumiu via telefone ao ac24horas que, de fato, tem problemas em se relacionar com mulheres e admitiu odiar pessoas do sexo feminino, principalmente para relacionamentos amorosos.

Hiago atua diretamente com mulheres em seu local de trabalho e após a exposição das mensagens feita por uma amiga da garota ofendida, outra suposta vítima do servidor apareceu reclamando do comportamento do mesmo. “Me mandaram o @ do menino e é exatamente a mesma pessoa que estudou cmg e criou um fake pra dar em cima de mim duas vezes. Na primeira usou até de ameaça, dizendo que sabia informações minhas e dos meus pais, endereço… Depois criou outro e foi o único que eu achei prints ainda”, escreveu a jovem.PUBLICIDADE 

O princípio do caso foi quando a amiga da ex do servidor decidiu expor na internet a maneira como Hiago a tratava. “Eu só trato as mulheres bem enquanto elas fizeram o que eu gosto. Mulheres que eu falo são mulheres pra se relacionar, sem ser amigas. Vc teve o privilégio de sair comigo só pra conversar pq geralmente nem isso eu faço kkkk sinta-se privilegiada”, escreveu o rapaz. Em seguida, ele diz: “não vou mais sair com vc só pra conversar. Se quiser sair comigo novamente tem que rolar sexo. Se eu pegar ranço de uma pessoa eu me torno um ser humano terrível”.

Amigos da garota apontam que Hiago se apresenta como estudante de medicina, apesar de não ser. “Eu vou ser médico, acha que eu vou querer casar com uma miserável que nem vc? Eu vou casar com uma médica ou com alguma mulher do meu patamar financeiro pra que eu não tenha dor de cabeça que nem eu tive contigo”, disse à menina. Ao saber que a conversa havia sido exposta na internet, mandou um recado à amiga da menina ofendida: “Sou eu. Precisa botar o nome não. E eu ainda peguei leve com ela”, afirma Lira.

O que diz Hiago

A reportagem procurou o servidor para saber a veracidade das mensagens expostas e ele confirmou todas. Hiago revela que não é estudante de medicina e, além disso, afirmou possuir laudo médico atestando ser portador de autismo. “Essa garota é minha ex ficante. Ela entrou em contato comigo pelo WhatsApp pedindo desculpas e etc. Mas como eu não gosto dela, eu mandei ela ir tomar no c*. Ela me bloqueou, eu bloqueei ela. Sobre a medicina é mentira. E sobre o transtorno é verdade, eu sou autista”, garante.

Ele segue dizendo: “eu odeio mulheres. Principalmente pra relacionamento conjugal”. Questionado como lida com esse comportamento no trabalho, Hiago afirma: “normal ué, as mulheres do meu trabalho são minhas amigas. Eu só odeio as mulheres com que me relaciono”.

O servidor diz que ser agressivo faz parte de seu comportamento. “Eu tenho laudo médico atestando isso. No meu serviço público nunca fui condenado por cometer agressividades. O que eu faço na minha vida particular é problema meu. Na verdade, nunca fui condenado por nada. Até pq nem posso ser condenado. Sou inimputável”, diz.

Hiago admite que sim, é agressivo, mas que tem laudo médico para se assegurar. “Eu já sou agressivo nos dias normais e agora que tô em crise fico pior ainda. Amanhã [quinta-feira, 20] vou no Hosmac, corro sério risco de ser internado e essa menina ainda vem me encher o saco 6 da manhã? Eu mando ir tomar no c* mesmo”, diz.

O que diz a UPA

ac24horas procurou a diretora da UPA em que o rapaz trabalha, Michela Lemos, que se disse perplexa com as palavras usadas pelo servidor ao se referir às mulheres, mas não comentou o fato de ele afirmar ter laudo médico atestando ser portador de autismo.

“Não sei nem o que dizer. Me parece que estamos falando de pessoas diferentes. Fiquei muito surpresa porque o Hiago é um profissional de excelência aqui na UPA, é um menino que nunca nos deu problema de forma alguma. Se perguntar quem é o Hiago, do porteiro ao zelador, todo mundo respeita e gosta dele. Por isso estou perplexa com isso”, afirma Lemos.

Sobre a questão do comportamento do servidor e vida pessoal, a diretora alega não saber o que dizer. “O que sei dele é que é um profissional que não deixa o seu trabalho para depois, um profissional de uma qualidade maravilhosa para mim”, concluiu.

Família

A mãe de Hiago, dona Juceli, entrou em contato com o ac24horas, questionando sobre a reportagem que estava sendo produzida sobre o seu filho, alegando que não era necessário procurar a direção da UPA para questionar o comportamento do profissional.

Ela informou que Hiago é concursado da saúde e que não ingressou no serviço público por meio de cota para deficientes. A reportagem enviou para ela todas as mensagens que seu Hiago mandou para a ex e para o jornal e logo em seguida mandou a seguinte mensagem.

“Olha só meu filho e autista e ele está em crise pelo fato dessa moça e por esse ac24horas. Se acontecer alguma coisa mais grave com meu filho, vocês vão ser responsáveis”, disse a mãe.

fonte: ac24horas