qui. jun 30th, 2022

Por Aline Nascimento, g1 AC — Rio Branco

 


Criança nasceu em trapice do bairro Geni Nunes, em Feijó, nesta sexta-feira (4) — Foto: Arquivo/Corpo de Bombeiros do Acre

Criança nasceu em trapice do bairro Geni Nunes, em Feijó, nesta sexta-feira (4) — Foto: Arquivo/Corpo de Bombeiros do Acre

Grávida de 9 meses, Francisca Cirleida de Lima, de 24 anos, esperava uma ambulância em frente de casa, no bairro Geni Nunes, em Feijó, interior do Acre, quando as dores do parto aumentaram e precisou improvisar um lugar para a filha nascer. Ela foi colocada em frente de uma borracharia e bebê nasceu na madrugada desta sexta-feira (4).

Os parentes da jovem tinham ligado para o Corpo de Bombeiros e para a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e aguardavam a equipe chegar para levar Francisca para a maternidade.

Francisca já é mãe de dois meninos, de 3 e 7 anos. “Na hora que comecei a sentir falei para minha irmã, que ligou para o socorro, e fomos pra frente de casa esperar. Só que demorou muito, minha irmã e meu cunhado me colocaram nessa borracharia que conserta bicicleta”, relembrou.

A jovem mora em um seringal na zona rural de Feijó e estava na casa da mãe para esperando a hora do parto. A mãe e a filha, que ainda não recebeu um nome, estão internadas na maternidade. Francisca diz que a previsão é de receber alta neste sábado (5).

O comandante do 9º Batalhão do Corpo de Bombeiros, tenente Jailton Figueiredo, explicou que uma equipe foi para o local após receber o chamado e quando chegou o Samu já estava e ajudava a mulher. Mesmo assim, os bombeiros ajudaram a limpar a criança e levar a mãe para a ambulância.

“Ligaram pra gente dizendo que ela estava grávida e sentia fortes dores. A guarnição atendeu o chamado e se deslocou para o local. O Samu já estava lá e nossa guarnição trabalhou em parceria com o Samu. O nascimento aconteceu no relento mesmo. O pessoal ajudou a limpar o bebê, conduzir a mãe e o bebê para a viatura”, complementou.

fonte: g1acre