• seg. maio 20th, 2024

Natal de Rio Branco pode ter ‘Papai Noel Gay’ e assunto gera polêmica nas redes sociais

ByEdnardo

dez 2, 2021

A Fundação Municipal de Cultura, Esporte e Lazer Garibaldi Brasil (FGB), aprovou o projeto musical “Papai Noel Gay”, apresentado por Anderson Cassidy de Alves Montenegro, que deverá ser apresentado em Rio Branco, nas festividades natalinas.

A iniciativa foi homologada e publicada na edição do Diário Oficial da última semana pelo presidente da FGB, Pedro Aragão. Os projetos foram aprovados pela Análise Técnica, na área de Música, conforme prevê o Edital n.º 01 do Fundo Municipal de Cultura, instituído no âmbito do Sistema Municipal de Cultura. As custas do musical poderá custar R$ 15 mil e deverá ser autorizado ou não pelo prefeito Tião Bocalom (Progressistas).

No entanto, nem mesmo o prefeito tendo se posicionado sobre o assunto, o assunto já está causando polêmica nas redes sociais, o deputado estadual Roberto Duarte (MDB) usou as redes sociais para criticar a iniciativa e pedir que a prefeitura não aprove o musical. “Não podemos aceitar passivamente essa inversão imoral de valores que buscam atingir, confundir e aliciar nossas crianças. Tenho certeza, que o Prefeito Tião Bocalom não vai aprovar esse projeto vergonhoso. Deixem nossas crianças em paz”, declarou.

O posicionamento do parlamentar é baseado em uma propaganda da empresa estatal de postagens da Noruega, a Posten, onde comemora 50 anos da descriminalização da homofobia no país. Na peça publicitária, o papai Noel beija um homem – como em alguns países o beijo gay ainda é um tema polêmico, o assunto ficou entre os trending topics (assuntos mais comentados) brasileiros nas redes sociais. “Depois de profanarem com um Jesus travesti, a esquerda novamente direciona sua mira contra nossas crianças. Primeiro veio o Superman gay e agora com a aberração do papai Noel gay, na Noruega. Como se não bastasse, agora apresentaram um projeto na Fundação Garibaldi Brasil, da Prefeitura de Rio Branco, para fazer um Natal da diversidade, com a figura do “Papai Noel Gay” ao custo de 15 mil reais”, comentou.

Sobre o projeto social Papai Noel Gay, o presidente da Fundação Garibaldi Brasil (FGB), Pedro Henrique Lima, disse ao ac24horas nesta quinta-feira, 2, que os comentários partem de pessoas que não conhecem o processo jurídico. Uma nota deve ser divulgada pela prefeitura de Rio Branco para esclarecer os detalhes do projeto.

“Eu tô fazendo uma nota sobre como funciona um processo de análise de projeto que é baseado em várias, estão comentando sem saber, no momento, eu não consigo dar opinião”, argumentou.

Ao ac24horas, especialistas em licitação, informaram que o projeto Papai Noel Gay faz parte de de um edital de financiamento nacional do fundo de cultura, que anualmente disponibiliza R$ 1,5 milhão, sendo R$ 750 mil para investimentos em patrimônio e o restante em arte.

O candidato que se inscreveu está participando de um concurso público, onde o edital é livre e qualquer um pode concorrer. Nesse processo, são três fases, a primeira é a inscrição, a segunda é a análise técnica, onde há conferência documental e por último, vem a avaliação de mérito, que passa por duas pessoas de fora e uma pessoa da gestão pública para decidir se o prepotente interessado na apresentação do Papai Noel Gay está apto.

fonte: ac24horas

By Ednardo