• sex. fev 23rd, 2024

No Dia do Assistente Social, conheça a profissão de quem trabalha para garantir os direitos dos cidadãos

ByEdnardo

maio 16, 2023

A data de 15 de maio marca o Dia do Assistente Social, profissional que planeja e executa políticas e programas sociais de garantia dos direitos dos cidadãos, buscando a integração dos indivíduos à sociedade e contribuindo para a construção de uma realidade menos desigual.

Profissionais da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Acre atuam de maneira ampla na promoção de políticas públicas. Foto: José Caminha/Secom

A assistência social é uma política transversal que compete a diversas esferas do Estado. Por isso, o governo do Acre conta com profissionais da área em diversas secretarias, como a de Saúde (Sesacre), da Educação, Cultura e Esportes (SEE) e, com uma atuação ampla na promoção de políticas públicas, a  Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (Seasd).

Lidiane Moreno e Ariane Gadelha,  por meio de capacitações, fortalecem os serviços nos municípios. Foto: Carlos Alexandre/Seasd

Proporcionando mudanças

“A assistência social é fundamental para trabalhar a promoção, o desenvolvimento e a inclusão do indivíduo na sociedade”, define Valdenisa Coimbra, assistente social especialista, na Seasd desde 2005. Atua como multiplicadora do programa Criança Feliz, que trabalha com o processo de desenvolvimento pleno da criança, desde a gestação até os seis anos de idade.

Valdenisa: “Conseguimos mudar a história”. Foto: José Caminha/Secom

Valdenisa rememora um caso que atendeu no início da carreira: ”Em 2006, identificamos uma família em situação de extrema vulnerabilidade, carente em todos os sentidos, principalmente em moradia e alimentação. Com a nossa atuação e os programas sociais, conseguimos mudar a história de cada um dos membros do núcleo familiar. Anos depois, reencontrei a mãe da família, que estava completamente diferente, bem arrumada e empregada, provendo o próprio sustento”, relata, satisfeita, a profissional.

Fortalecimento da política

Atuando no Estado como especialista executiva desde 2011, Nair Mamed se volta para as ações do Departamento de Proteção Social Especial de Alta Complexidade da Seasd, prestando apoio aos municípios no monitoramento e gerência das casas de acolhimento do Acre.

“Busco sempre aprimorar o meu trabalho e executá-lo da melhor maneira para garantir os direitos do público da ponta”, relata Nair Mamed. Foto: José Caminha/Secom

Analisando os 12 anos de trabalho, Nair conta: “O conhecimento adquirido ao longo dos anos é uma grande conquista profissional. Busco sempre aprimorar o meu trabalho e executá-lo da melhor maneira para garantir os direitos do público da ponta”.

Além do assistencialismo

Grande parte da classe profissional aponta a prática do assistencialismo como a maior dificuldade enfrentada no fazer diário. Nair esclarece: “Infelizmente a sociedade ainda tem uma visão deturpada do fazer social. Trabalhamos além do simples ato de entrega de doações; nos voltamos principalmente para a garantia de direitos”.

O programa Auxílio do Bem foi um dos projetos desenvolvidos no Estado para prover sustento da população carente durante a pandemia de covid-19. Foto: Diego Gurgel/Secom

Valdenisa corrobora: “O verdadeiro papel da política pública não é prestar assistencialismo, mas sim dar autonomia para que a pessoa em vulnerabilidade seja incluída na sociedade, promover oportunidade de mudança de vida para indivíduos, para que estudem, trabalhem e se desenvolvam independentemente dos programas sociais”.

Cofinanciamento estadual

Uma das conquistas tidas como fundamentais pelos servidores da pasta de assistência social é o cofinanciamento estadual. Assinada pelo governador Gladson Cameli em abril de 2022, a medida representou um compromisso com a política pública, beneficiando o Estado e seus municípios com a prestação de apoio técnico e aporte de recursos para a execução plena da assistência social, em serviços, programas e projetos.

Assinatura foi realizada durante a Jornada Auxílio Brasil, na presença de representantes do Ministério da Cidadania. Foto: Marcos Vicentti/Secom.

“A pactuação do cofinanciamento do Estado com os 22 municípios é um fato do compromisso com o desenvolvimento das políticas públicas e da preocupação com a população. É por meio desse avanço que serviços e benefícios são financiados, alcançando a população vulnerável”, ratifica Adeni Neves, secretária executiva do Conselho Estadual de Assistência Social do Acre.

Adeni Neves é uma das mais de 210 mil profissionais atuantes no Brasil, cotidianamente coordenando políticas sociais e operando nos equipamentos públicos. Foto: José Caminha/Secom
FONTE : AGENCIA DO ACRE 

By Ednardo