• sex. fev 23rd, 2024

Nomes postos na corrida pelo Palácio Rio Branco

ByEdnardo

jun 23, 2023

A eleição municipal do próximo ano servirá apenas de trampolim, para a disputa do governo em 2026. Não é segredo para ninguém que o senador Alan Rick (UB) trabalha com foco em ser candidato a governador. Sua meta é o seu partido fazer o maior número de prefeitos para servir de lastro eleitoral e disputar o Palácio de Rio Branco. E ser o candidato da direita, que foi majoritária na última eleição no estado. A vice-governadora Mailza Gomes (PP), é outro nome que pode entrar neste jogo.

Se o Gladson deixar o governo para ser candidato a senador em 2026, ela assumirá o estado e poderá ser candidata a governadora no comando da poderosa máquina estadual. Precisa tirar da cabeça que o eleitorado evangélico é suficiente para eleger um governador, e passa bem longe disso ser verdade. E tem o Jorge Viana, que não esconde o desejo de voltar a governar o estado. Foi o segundo mais votado na eleição passada para o governo. Não tem falado nada sobre o assunto. Mas ninguém se engane que vá disputar o cargo sem estrutura financeira, como foi ano passado, onde teve que enfrentar o poderio econômico do governador Gladson. O seu partido, o PT, agora está no poder com seu amigo Lula.

Nas especulações políticas fala-se até que Gladson e Jorge poderão estar juntos, mas não há fato concreto sobre a possibilidade, e fica no campo da ilação. O certo é que os olhos estão espichados para 2026. E, como estão!

FIGURA IMPORTANTE

O deputado Clodoaldo Rodrigues (REPUBLICANOS) será uma figura importante em qualquer cenário, na eleição para a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Um apoio importante. Pelo fato de ter sido o deputado mais votado no município.

LARGADA NO VERÃO

Se vai ter um ponto no qual os adversários do prefeito Mazinho Serafim não terão como acusá-lo na disputa eleitoral do próximo ano pela prefeitura de Sena Madureira, é ser omisso. Ainda agora lançou o programa de recuperação de ramais e da cidade limpa, que beneficiará milhares de pessoas do campo e da zona urbana.

CARNE DE PESCOÇO

Não será fácil o nome da oposição na disputa da prefeitura, no próximo ano, derrotar o candidato que ele vier a apoiar. Numa eleição, o Mazinho é carne de pescoço.

FRENTE PARTIDÁRIA

O grupo político da prefeita Fernanda Hassem e do deputado Tadeu Hassem, trabalha a formação de uma frente partidária ampla, para apoiar a candidata a prefeita da Suly Guimarães, cara nova na política de Brasiléia.

PP NO FOCO

A prefeita Fernanda Hassem falou não descartar que a sua candidata, Suly Guimarães, venha se filiar ao PP para disputar a eleição pelo partido.

DETONA ADVERSÁRIO

Caso a filiação da Suly aconteça no PP, vai detonar a candidatura a prefeito do ex-vereador Joelso Pontes, que preside o partido no município e se encontra em pré-campanha. Joelso é do grupo da deputada estadual Maria Antônia (PP), que é adversária da prefeita Fernanda.

CAVOU SEU BURACO

Começou o calvário jurídico do ex-presidente Bolsonaro no TSE. Na sessão de ontem o representante do Ministério Público Eleitoral, já pediu que ele se torne inelegível, o que o deixaria fora da eleição de 2026.

SEGUE NA TERÇA

A sessão segue na terça-feira com o voto do Relator, que deverá ser no mesmo tom do MPE. É o resultado da sua cruzada para desmoralizar a justiça eleitoral, com ataques e acusações sem nexo baseadas em fake news. Ninguém banca o jogo se não tiver cartas para colocar na mesa.

MORREU PELA BOCA

Na sua reeleição, o Bolsonaro perdeu pelo incentivo ou omissão às campanhas pelo golpe militar e pela campanha de ódio contra adversários; e pelo negacionismo da ciência. E agora, ele corre o risco de não ser candidato a presidente em 2026.

NÃO DEVERIA

Assim que o prefeito Tião Bocalom assumiu e anunciou que queria comandar o sistema de distribuição de água, coloquei no BLOG que estava colocando um abacaxi no colo; deficitário e que sugaria os recursos municipais. Sem falar no desgaste quando faltasse água. É o problema que vive. O Bocalom é uma figura política honesta e bem intencionada, mas está pagando o preço pela sua cabeça dura. Deveria ter deixado o pepino com o governo do estado.

NÃO DEPENDE DO GLADSON

O governador Gladson Cameli dizer que o secretário Alysson Bestene é o seu candidato a prefeito, é apenas um fato. O desafio do Alysson é chegar na campanha pontuando bem nas pesquisas, como um argumento forte.

BOA OPORTUNIDADE

O fato dele ser o coordenador da EXPOACRE vai lhe dar uma visibilidade muito grande na imprensa. A sua escolha foi uma boa jogada de marketing.

ESSE É O MDB

O líder do prefeito Bocalom na Câmara Municipal de Rio Branco, vereador João Luz (MDB), vai apoiar a sua reeleição. O deputado Emerson Jarude (MDB), que pretendia ser o candidato à PMRB do partido e não será, abrirá dissidência partidária. Os membros da Executiva Regional, Pádua Bruzugu e Mauri Sérgio, vão votar em quem o Gladson mandar. A ex-deputada federal Mara Rocha (MDB), por ser bolsonarista, não ficará no MDB para apoiar alguém que se diferencia dela ideologicamente. Esse é o quadro que o ex-prefeito Marcus Alexandre vai pegar no MDB, se for o candidato a prefeito pelo partido. Um cenário nada unido.

MEXEU COM A ECONOMIA

Além do problema penal, a Operação Ptolomeu trouxe para o governo um grande problema econômico e de gestão, porque os empresários que tocavam as principais obras no estado estão proibidos de continuar os serviços. E com isso veio o desemprego dos seus funcionários, o que deixa a gestão estadual engessada no campo das obras.

TRABALHO MERITÓRIO

Alguém pode até não gostar do senador Alan Rick (União Brasil) pelas suas posições ideológicas, que devem ser respeitadas. Mas em se tratando da defesa dos médicos brasileiros formados no exterior, ninguém fez mais do que ele. Se o Revalida dobrou; se os médicos formados no exterior vão entrar no novo programa Mais Médicos, deve-se muito à sua luta por essas pautas.

CAMINHO PARA 2026

A desativação de todos os diretórios municipais do União Brasil pelo senador Alan Rick (União Brasil), mostrou que ele vai exercer a presidência montando novos diretórios com a sua cara política. O foco é ter um partido coeso em torno dele para disputar o governo em 2026.

NOME LEVE

Com quem falo, sobre a eleição para a prefeitura de Feijó, todos apontam no sentido de que, a vereadora Terezinha Moreira (PL), é um nome leve e forte na eleição de 2024 para prefeito. Mas, num município pequeno, com uma população carente, se não tiver uma forte estrutura de campanha pode ser engolida pelo esquema de compra de votos durante a campanha.

MAIS QUE NECESSÁRIO

Por esse quadro, se a oposição quiser derrotar o nome a ser escolhido pelo prefeito Kiefer para lhe suceder, terá que se unir em torno de um só candidato. Ou leva ferro nas urnas, porque em Feijó não tem dois turnos.

CHUTAR E CABECEAR

O deputado Pedro Longo (PDT) tem sido de fundamental importância nas discussões nas comissões na ALEAC, na defesa das pautas do governo. E ainda defende na tribuna. Está batendo escanteio e correndo para cabecear.

DISCUSSÃO ESOTÉRICA

Pode ser de mal gosto o azulão da PMRB que está invadindo a cidade, mas não vejo em que isso prejudica a população ou ajuda o prefeito Bocalom. Esse fato não terá nenhuma influência eleitoral. O Jorge Viana não colocava a logomarca daquela arvorezinha até na porta de sanitário público? Essa é uma discussão esotérica sobre o sexo dos anjos.

FINAL DO ANO

A filiação do ex-prefeito Marcus Alexandre (não disse ainda em que partido) só acontecerá no final do ano. É a única coisa que se sabe. Se irá para o PSD ou MDB, está no campo da especulação política.

É LEAL

O deputado Marcus Cavalcante não é de ir muito na tribuna, mas é no bloco da base do governo um dos mais leais ao governador Gladson Cameli.

DEVAGAR VAI LONGE

O deputado Afonso Fernandes (PL) já marcou sua estreia na ALEAC como um bom orador de falas ponderadas, e acaba de ser empossado secretário de Relações Institucionais do Parlamento Amazônico. Devagar, ele vai longe na busca de novos horizontes políticos.

ÚNICA CERTEZA

A única certeza que se tem hoje em Cruzeiro do Sul para a eleição do próximo ano, é que o prefeito Zequinha disputará a reeleição. A candidatura da Jéssica Sales (MDB) ainda é uma dúvida, nada de oficial.

O QUE VALE

A regra é geral, para todos os prefeitos que vão disputar a reeleição: o que vai valer na avaliação dos seus mandatos, e como chegarão nas pesquisas próximo da campanha. Todos terão dois verões para fazer obras que marquem as suas gestões. O eleitor é sempre imediatista. Então, não tem ninguém morto. O estádio onde vai acontecer o jogo ainda nem abriu os seus portões.

FRASE MARCANTE

“Vivam como irmãos e façam negócios como estranhos”. Ditado oriental.

FONTE: AC24HORAS

 

By Ednardo