qua. maio 25th, 2022


Marcondes Lima morreu na manhã dessa terça (1) no bairro Abraão Alab — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

Marcondes Lima morreu na manhã dessa terça (1) no bairro Abraão Alab — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

policial penal que teria matado Marcondes Inácio de Oliveira, de 33 anos, com um tiro se apresentou com um advogado nesta quinta-feira (3) na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Rio Branco. Em depoimento, ele alegou legítima defesa e foi liberado após ser ouvido, mas teve a arma apreendida para perícia.

 

A informação foi confirmada pelo delegado responsável pelo caso, Ricardo Casas. O servidor público afirmou que disparou uma única vez para não ser agredido pela vítima.

“Foi liberado porque não estava em flagrante. Não posso passar os detalhes porque ainda estamos investigando, mas explicou o que aconteceu e vamos confrontar com imagens das câmeras de segurança que conseguimos captar. Vamos aguardar os laudos periciais para definir como vai ficar a situação. A arma foi recolhida para perícia”, confirmou o delegado.

Casas falou que a polícia descobriu, até o momento, que a Justiça concedeu uma medida protetiva para a ex-mulher de Marcondes de Oliveira.

Na terça (1º), segundo a polícia, ele foi até a casa da ex-mulher, na Rua Major Ladislau Ferreira, bairro Abrahão Alab, em Rio Branco, tentar reatar o casamento, mas teria ficado furioso ao perceber que a ex não estava sozinha e saiu com um facão nas mãos.

O policial penal, que aguardava a namorada no carro em frente de casa, reagiu e atirou no homem. Após os disparos, o servidor público fugiu do local.

Ele esperou passar o período de flagrante para se apresentar à polícia. Contudo, policiais civis fizeram buscas para tentar encontrar o policial, mas não conseguiram achá-lo.

A reportagem não conseguiu contato com o servidor público.

Crime

 

À Polícia Militar, a mulher relatou que estava separada há dois anos e que o ex-marido não aceitava o fim do relacionamento. E que, na segunda (28), chegou a mandar várias mensagens para ela na tentativa de reatar o casamento e perguntando se ela estava com alguém. Ao perceber que ela não estaria sozinha, o homem teria ficado furioso.

Nessa terça, ela se arrumava para o trabalho e o namorado a aguardava em um carro na frente da casa. Até que o ex-marido apareceu, desceu do carro e foi em direção ao policial com um facão nas mãos. Foi então que o policial sacou a arma e disparou contra Marcondes de Oliveira.

Marca de tiro que matou homem nesta terça-feira (1) em Rio Branco — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

Marca de tiro que matou homem nesta terça-feira (1) em Rio Branco — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

A vítima estava ao lado do seu carro, caída no chão, em frente a uma escola infantil. O local foi isolado para o trabalho da perícia técnica e uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas apenas pode constatar o óbito da vítima.

Por conta dos relatos da testemunha, a principal suspeita é que tenha sido um crime de motivação passional. O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML).

fonte: g1acre