• sex. abr 19th, 2024

pós perícia, IML divulga lista de detentos que foram assassinados durante rebelião

ByEdnardo

jul 28, 2023

A rebelião no presídio de segurança máxima, Antônio Amaro Alves, foi encerrada nesta quinta-feira (28), após inúmeras negociações dos detentos com a polícia

O Instituto Médico Legal (IML), órgão técnico-científico e pericial do departamento de Polícia Técnica da Polícia Civil do Acre (PCAC), divulgou, nesta sexta-feira (28), em Rio Branco, a lista dos cinco detentos mortos durante a tentativa de rebelião ou de fuga dos detentos do presídio de segurança máxima “Antônio Amaro Alves”, durante as 24 horas entre quarta e quinta-feira desta semana.

 

Os mortos – três deles decapitados, com a cabeça seccionada do corpo provavelmente quando ainda estavam vivos, feridos e imobilizados a tiros -, são os seguintes:

– Marcos Cunha Lindozo, o “Dragão”. Apontado como o principal líder e fundador local da facção criminosa “Bonde dos 13”, que controla vários bairros da Capital e que rivaliza com os concorrentes do Comando Vermelho no controle dosterrit´rios para a venda de drogas.

Estava preso depois de ter sido localizado em São Paulo, onde vivia após fugir, em 2017, ao ser resgatado por seus companheiros de facção em Rio Branco, quando era transportado do presídio para prestar depoimento à Justiça. Era responsável por assassinatos em Rio Branco e cumpria condenações de mais de 29 anos de prisão e respondia a outros processo sem relação aos quais não havia sido julgado ainda. Além de ter sido decepado, o criminoso teve também o coração arrancado a faca do peito.

– Francisco das Chagas Pereira, o Ozim. Também ligado ao Bonde dos 13, cumpria pena por assassinato;

– Lucas de Freitas Murici, o Pololoco. Outro fundador do Bonde dos 13. Cumpria uma pena de 29 anos de prisão, por assassinatos.

– Ricardo Vitorino de Souza, o “Ricardinho” ou “Anjo da Morte”. Matador do Bonde dos 13, Respondia mais de 15 processos por assassinatos e já respondia penas de mais de três décadas de prisão.

– Davi Olímpio da Silva, o “Mendigo”. Outro líder do Bonde dos 13, cumpria pena por assassinatos e por integrar facção criminosa.

FONTE: CONTILNET

By Ednardo