sex. maio 20th, 2022

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), José Adriano, foi o entrevistado da noite desta quinta-feira, 12, do Boa Conversa no ac24horas.

Questionado pelos jornalistas Marcos Venicios e Astério Moreira sobre os impactos da pandemia no setor empresarial, Adriano disse que quase metade dos pequenos empresários do Acre fecharam seus negócios por conta da Covid-19.

“Em um tipo de situação como essa, o menor é quem mais sofre. Nós temos cerca de 45% dos microempresários que quebraram, perdendo muitos de trabalho. Estou falando daquele pequeno que contrata um filho, que trabalha com a família”, afirma.

Adriano destacou ainda que o momento não é de parar com o auxílio emergencial. “Esses pequenos empresários estão sobrevivendo do auxílio emergencial e trabalhando como Uber”.

Questionado sobre os embates que o setor produtivo teve com o governo por conta de decretos considerados nocivos à economia, explicou que além da saúde era necessário cuidar da vida das pessoas.

“Em alguns momentos tivemos que bater de frente. Era um momento de defesa dos empregos. Claro que havia a maior preocupação que era com a saúde, mas o que avaliamos que é como tomar um remédio, qualquer exagero não iria fazer bem. Muitas autoridades decidiram de cima para baixo, de seus escritórios, sem lembrar que havia compromissos a serem cumpridos no fim do mês”, ressaltou.

fonte: ac24horas