seg. maio 23rd, 2022

Comissão da Mulher vai pedir afastamento dele na sessão da Câmara de Rio Branco na terça-feira (13). Das sete mulheres, uma já foi ouvida no Centro de Atendimento à Vítima do Ministério Público


Secretário Frank Lima foi denunciado por assédio sexual  — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Secretário Frank Lima foi denunciado por assédio sexual — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Sete mulheres que trabalham na Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco denunciaram o secretário da pasta, Frank Lima, por assédio sexual. As denúncias chegaram ao conhecimento da vereadora Michele Melo (PDT), que é vice-presidente da Comissão em Defesa da Mulher da Câmara de vereadores da capital.

Ao G1, a vereadora afirmou que vai pedir o afastamento do secretário até que investigações sejam concluídas. O pedido deve ser formalizado na sessão desta terça-feira (13) na Câmara. Há ainda áudios das mulheres relatando as situações, mas a parlamentar alegou que não tem autorização para divulgar.

Segundo ela, as mulheres relatam terem passado por diversas situações constrangedoras com o secretário, inclusive, de piadas com conotação sexual. Algumas dizem ainda que Lima chegou a oferecer cargos em troca de algum tipo de relação com ele.

“Todas elas informam mais ou menos a mesma coisa. Elas contam que desde o início da gestão isso acontece e que todo mundo sabe da ‘fama’ dele de ser desse jeito. São sete mulheres. E eu, como vereadora, orientei em relação aos trâmites que deveriam ser feitos, que elas formalizassem a denúncia por vias legais e me coloquei à disposição”, disse Michele.

Ainda segundo a vereadora, uma das servidoras denunciou o caso na delegacia e também no Ministério Público do Acre e que as demais iriam formalizar as denúncias ainda nesta segunda (12).

O MP-AC confirmou que recebeu denúncia de uma servidora ainda na sexta-feira (9) e que ela está sendo ouvida nesta segunda (12) no Centro de Atendimento à Vítima (CAV) do órgão.

G1 tentou contato com a delegada Elenice Frez, da Delegacia da Mulher, para saber se recebeu denúncia e se iniciou investigação, mas não obteve resposta até última atualização desta matéria.

Secretário nega

Em nota, o secretário negou as acusações e disse que está sendo perseguido após fazer mudanças na secretaria.

“Detectamos superfaturamentos em alguns processos licitatórios, enfim, mudamos as pessoas do setor e é justamente uma dessas pessoas que fez essa denúncia descabida. Óbvio que insatisfeita com as medidas que adotamos”, alega.

Voltou a alegar que as acusações são caluniosas por conta de mudanças no sistema do Fundo Municipal de Saúde.

“Fizemos as mudanças necessárias e estávamos, até então, resolvendo isso dentro da esfera administrativa e da forma mais condescendente possível. No entanto, como chegou a esse patamar, quanto até a minha honra vem sendo colocada em xeque de forma vil e covarde, já noticiamos a Polícia Civil e os Órgãos de Controle do Ministério Público Estadual para que aprofundem ainda mais as investigações quanto as pessoas que confeccionam os documentos licitatórios e quem for culpado pague de fato pelos seus erros. Tenho minha consciência limpa e meu coração está tranquilo”, finaliza.

A Prefeitura, por meio da assessoria de imprensa, informou que o prefeito Tião Bocalom se posicionou a favor de uma investigação, mas que até que seja concluída essa apuração, ele confia no secretário. A assessoria disse ainda que uma nota de esclarecimento deve ser divulgada ainda nesta segunda.

fonte: g1acre