seg. maio 23rd, 2022


Vacinação contra a Covid: 70,3% da população do AC está totalmente imunizada; mais de 13% tomou a dose de reforço — Foto: Odair Leal/Secom

Vacinação contra a Covid: 70,3% da população do AC está totalmente imunizada; mais de 13% tomou a dose de reforço — Foto: Odair Leal/Secom

Dados do boletim simplificado do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Acre divulgados ao g1 neste domingo (23) mostram que 479.409 pessoas tomaram a segunda dose ou dose única de vacinas e, assim, estão totalmente imunizadas. Este número representa 70,31% da população.

O Acre ficou mais de um mês sem divulgar os dados da vacinação contra a Covid-1, após um “apagão” no sistema do Ministério da Saúde, alvo de um ataque hacker.

O painel de vacinação do governo segue sem atualização deste o último dia 9 de dezembro, mas, segundo a gerente do PNI no Acre, Renata Quilles, os novos dados devem ser inseridos na plataforma ainda nesta segunda-feira (24) no sistema do estado.

Conforme os dados, 594.444 pessoas tomaram ao menos a primeira dose da vacina no estado do Acre, o que representa um percentual de 87,18% do público-alvo, que é a população acima de 12 anos de idade.

Já com relação à dose de reforço, que é destinada às pessoas com idade acima de 18 anos, a cobertura vacinal no Acre está em 13,47%. Isso significa que do total de 578.916 que devem receber o reforço, somente 77.987 procuraram uma unidade de saúde para se imunizar.

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 1.151.840 doses aplicadas no estado acreano desde o começo da vacinação, em janeiro de 2020.

Ainda segundo os dados, cinco cidades acreanas estão com cobertura vacinal acima dos 90% com relação à primeira dose, que são Cruzeiro do Sul (98,45%), Assis Brasil (95,07%), Rio Branco (93,57%), Porto Walter (92,30%) e Jordão (90,95%). Porto Acre tem a menor taxa, de cobertura, 52,04%.

Com relação à segunda dose, a cidade com maior cobertura é Cruzeiro do Sul, com 81,21%. Outras quatro cidades estão com percentual acima dos 70%, entre elas Rio Branco (77,02%); Assis Brasil (72,98%); Porto Walter (72,95%); e Marechal Thaumaturgo (71,16%). Assim como na primeira dose, Porto Acre apresenta a menor cobertura, 37,36%.

Já no caso da dose de reforço é o município de Santa Rosa do Purus que apresenta a maior cobertura vacinal de 21,24%. Na contramão, Rodrigues alvos tem a pior taxa, com 5,21% da população vacinada com o reforço.

Aumento de casos

 

Com a marca de 1.529 casos novos em 24 horas, o Acre registrou um novo recorde nesse sábado (22), fazendo o número de infectados no estado saltar 93.533. Apesar do alto número de casos, o estado segue sem registrar mortes pela doença, mantendo o número de vítimas fatais em 1.854.

Esta foi a segunda vez na semana que o Acre registra alto no número de casos. Na última quarta-feira (19), foram mais de 1,1 mil casos novos em 24 horas. Com isso, o Acre registra, nos 22 dias de janeiro, 5.149 casos novos da doença, após ter terminado dezembro de 2021 com 171 casos novos apenas.

A explicação para o aumento é a chegada da variante Ômicron no nosso estado.

Durante ação do Ministério da Saúde na Policlínica Barral y Barral, a secretária de Saúde do estado, Paula Mariano, disse que é necessário que a população se vacine, pois é a única forma de combater a forma grave do vírus.

“A gente tem visto a nova variante, não temos comprovadamente ela no estado. Na segunda-feira [24] vou ter um panorama para falar melhor, porque tenho certeza que ela está aqui, a gente tem certeza pelo comportamento, mas laboratorialmente não temos ainda. Com o avanço da vacinação, nós temos diminuição de óbitos, de internação em UTI. Podemos ver que está tendo aumento positivo dos testes, mas os pacientes que estão na UTI são de pessoas que não estão com o esquema vacinal completo”, destaca.

Paula disse que em algumas cidades pessoas com a segunda dose da vacina já são quase 90% da população vacinável, o que tem contribuído para a queda de casos graves.

Em todo o estado há 43 pessoas internadas, sendo 37 com teste positivo. A taxa de ocupação da UTI nas unidades de saúde é de 35%. Dos 20 leitos existentes, sete estão ocupados. São 10 leitos de UTI em Rio Branco e 10 em Cruzeiro do Sul.

Com o aumento no número de casos, as unidades de saúde voltaram a ficar lotadas  — Foto: Ana Paula Xavier/Rede Amazônica Acre

Com o aumento no número de casos, as unidades de saúde voltaram a ficar lotadas — Foto: Ana Paula Xavier/Rede Amazônica Acre

Com o aumento no número de casos, as unidades de saúde voltaram a ficar lotadas em Rio Branco. A busca por testes em farmácias também aumentou.

Os médicos que atendem na rede básica de saúde de Rio Branco suspenderam de forma temporária a greve da categoria que já durava mais de um mês. A decisão ocorre devido a terceira onda de Covid que atinge o estado acreano com elevação de casos da doença.

Ômicron no Acre

 

Ômicron já responde por quase todos os resultado positivos de Covid no estado do Acre. É o que mostra um boletim de vigilância epidemiológica divulgado pela Rede Corona-ômica, ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

O estudo analisou 25 amostras positivas para Covid-19 do estado acreano entre 1º de novembro de 2021 e 6 de janeiro de 2022, e os dados indicam que no mês de janeiro a variante já representa 100% dos testes positivos de coronavírus no Acre.

Em janeiro foram analisados sete casos positivos de Covid-19, sendo que um deles deu que se tratava da Ômicron. Em dezembro, do total de 16 casos analisados, dois deram positivo para a variante. Já no mês de janeiro, os dois casos analisados de Covid indicaram que era a Ômicron.

Apesar dos dados da pesquisa, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) e a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco afirmam que ainda não há confirmação oficial de casos de Ômicron no estado e na capital.

Governo decreta emergência

 

Durante uma coletiva de apresentação do cenário epidemiológico do Acre, o governador Gladson Cameli disse que vai decretar situação de emergência devido ao aumento dos casos de Covid-19, no início do mês de janeiro.

Além disso, o governador junto com a secretária de Saúde, Paula Mariano, alertaram para a importância da vacinação como medida de proteção contra a doença e mantiveram todo estado na bandeira amarela. O Acre está na faixa de atenção desde o dia 24 de dezembro do ano passado, conforme nota divulgada pelo Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19.

fonte: g1acre