seg. maio 23rd, 2022

Amilton Batista Brito, de 57 anos, precisou voltar para a UTI do PS para tratar pressão baixa no domingo (9) e foi intubado na tarde desta segunda-feira (10). Ele estava em casa desde o dia 7 de abril após passar 70 dias internado com Covid-19.


Empresário Amilton Batista Brito precisou voltar para a UTI para tratar pressão baixa  — Foto: Arquivo da família

Empresário Amilton Batista Brito precisou voltar para a UTI para tratar pressão baixa — Foto: Arquivo da família

O empresário e servidor público Amilton Batista Brito, de 57 anos, voltou a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto Socorro de Rio Branco um mês após sair do hospital para tratar as sequelas da Covid-19 em casa. Segundo a família, o empresário apresentou problemas de pressão baixa e precisou tratar os sintomas no hospital no sábado (8).

No domingo (9), a família conseguiu um leito de UTI para Brito. Ele foi para a unidade consciente. Já nesta segunda-feira (10), o quadro de saúde do empresário se agravou e ele voltou a ser intubado na UTI.

Ao G1, o filho do servidor público, Júnior Brito, pediu orações para que o pai se recupere e saia do hospital novamente. Ele falou que o quadro do empresário é grave.

“Deu uma queda de pressão esse final de semana e voltou para a UTI devido ao tratamento dele, que é um paciente pós-covid e está bem recente. Ele está consciente, estava evoluindo bem, conversando, fazendo fisioterapia, ainda não levantava por conta de uma escara que vinha tratando, mas já sentava na cama. Estava começando a aparecer uma cicatrização, mas, apareceu esse problema e resolvemos levar ele para o hospital para ter mais cuidados, avaliar e fazer todos os exames”, falou.

O servidor público foi internado para tratar a Covid-19 no dia 26 de janeiro no Pronto Socorro de Rio Branco. Lá, Brito passou 45 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No dia 16 de março ele foi transferido para semi-intensiva da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre).

Quando foi contaminado pela Covid, o empresário pesava 137 dias e perdeu mais de 25 quilos durante a internação. Além disso, ele é diabético.

No dia 7 de abril, ele finalmente recebeu alta da Fundhacre e começou o tratamento contra a doença em casa. Para recebê-lo, a família montou um quarto com alguns equipamentos hospitalares para que ele continuasse a tomar o soro, remédios e toda ajuda necessária.

Foi montada também uma equipe de profissionais com um enfermeiro, um médico, fonoaudiólogo e fisioterapeuta. No dia da alta médica, o empresário gravou um áudio, mesmo com voz ainda cansada, para agradecer a família, amigos e conhecidos que torceram pela sua recuperação.

“Estou passando para primeiramente agradecer a Deus e, em segundo lugar, sou um felizardo, estou sendo ajudado pelo meu filho, e por excelente médico da fundação. Isso tem me ajudando muito, e com certeza por esse caminho vamos vencer. Agradeço demais”, disse, na época.

fonte: g1acre