• qua. abr 17th, 2024

Em Rio Branco, pai suspeito de matar próprio filho é baleado em retaliação

ByEdnardo

jul 1, 2023

A criança tinha apenas 1 mês e 20 dias de vida

Nesta quinta-feira, 29, um homem identificado como André de Oliveira, de 31 anos, foi baleado em sua casa, na rua Travessa Acre, próximo ao Aeroporto Velho, em Rio Branco. Na quarta-feira, 28, o homem havia supostamente matado o próprio filho de 1 mês e 20 dias.

Na quarta-feira, segundo vizinhos, a criança, Enzo Souza de Oliveira, quando ainda estava viva, foi ouvida chorando muito. Em seguida, eles viram o pai levando o bebê para um terreno abandonado e depois de um certo tempo, perceberam que ele deixou a criança lá.

Ainda segundo populares, o pai retornou algum tempo depois para buscar o filho no terreno e o levou de volta para a residência. Pessoas que moram perto foram até a casa para saber o que estava acontecendo e ouviram o homem dizer para a esposa “agora ele já parou de chorar”.

Momentos depois, de acordo com os moradores, o pai saiu com o filho nos braços e disse que ele estava sem vida. Os vizinhos acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e, ao chegarem ao local, os paramédicos atestaram o óbito da criança.

Após o atestado, o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para passar os exames. A 1ª Linha de Investigação indica que o bebê tenha sido morto por asfixia mecânica.

Na quinta-feira, por voltas 23h30min, André de Oliveira foi surpreendido por homens que o chamaram no portão. Quando ele abriu a janela, um dos homens que estavam chamando por ele invadiu o local e efetuou dois disparos contra ele, que o atingiram. Em seguida, os homens fugiram.

O Samu foi acionado para realizar o atendimento da vítima, que ficou em estado grave. A médica responsável, Deiviane Medeiros, contou que os disparos atingiram locais delicados e é provável que o homem fique tetraplégico.

Há suspeitas que essa tentativa de homicídio seria uma forma de vingar a morte do bebê que ele teria supostamente tirado a vida. Até o momento, nenhum responsável foi encontrado. A Polícia Civil do Acre (PCAC) investiga o caso.

fonte: agazeta.net

By Ednardo