qui. ago 18th, 2022

Os Estados Unidos (EUA) ultrapassaram a marca de um milhão de mortes relacionadas à Covid-19. Este é o maior total de óbitos já registrado por um único país, apesar da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontar que a subnotificação impeça que algumas nações revelem seus números de mortes reais.

“Hoje, chegamos a um trágico marco: um milhão de vidas americanas perdidas para a Covid-19. Um milhão de cadeiras vazias ao redor da mesa de jantar. Cada uma delas uma perda irreparável. Cada uma delas deixando para trás uma família, uma comunidade, e uma nação que mudou para sempre por causa dessa pandemia. Jill e eu rezaremos por cada uma delas”, lamentou o presidente Joe Biden em um comunicado oficial.

“Devemos permanecer vigilantes contra essa pandemia e fazer tudo o que pudermos para salvar o maior número possível de vidas, como fizemos com mais testes, vacinas e tratamentos do que nunca”, alertou Biden.

As mortes por Covid-19 nos EUA superam os 675 mil óbitos estimados durante o surto de gripe espanhola que assolou o país entre 1918 e 1919, considerada a pandemia mais grave dos últimos tempos.

Homens cobrindo cadáver
Imagem: Alexandros Michailidis/Shutterstock

Mortes por Covid-19 no mundo

A OMS apontou, na última semana, que o mundo atingiu 15 milhões de mortes em decorrência da Covid-19 até o final de 2021. O balanço ainda conta com uma margem entre 13,3 e 16,6 milhões, o que indica que a pandemia teve um impacto três vezes superior ao contabilizado nos balanços oficiais divulgados pelas nações.

Dados da Universidade Johns Hopkins, que monitora os casos desde o início da pandemia, apontam para um total de 6,2 milhões de óbitos pela Covid-19.

Por Olhar Digital