sáb. jul 2nd, 2022

O McDonald’s anunciou nesta segunda-feira (16) que vai se desfazer de todas as suas lanchonetes na Rússia depois de mais de 30 anos atuando no país. A marca é mais uma gigante do mercado que deixou o país por conta da guerra na Ucrânia.

“É impossível ignorar a crise humanitária causada pela guerra na Ucrânia. E é impossível imaginar os Arcos Dourados representando a mesma esperança e promessa que nos levou a entrar no mercado russo há 32 anos”, disse o CEO da empresa, Chris Kempczinski, em comunicado enviado aos funcionários.

Após a decisão, a companhia, que chegou a Rússia em 1990, espera registrar uma perda de até US$ 1,4 bilhão. Como comparativo, Rússia e Ucrânia responderam por US$ 2 bilhões da receita do McDonald’s em 2021.

Restaurantes já estavam fechados desde março

McDonald's deixa a Rússia depois de mais de 30 anos de operação
Um dos restaurantes do McDonald’s em Moscou. Imagem: OlegDoroshin/Shutterstock

A maior rede de fast food do mundo já havia fechado os seus 847 restaurantes em solo russo no mês de março. A empresa garante que seus 62 mil funcionários continuarão sendo pagos normalmente até o fechamento de qualquer possível transação.

Vale lembrar que centenas de empresas já concordaram em deixar a Rússia, muitas para cumprir as sanções impostas pelo ocidente.

Via: Reuters

Siemens também deixou o mercado russo

A Siemens também deixará de atuar na Rússia. Mesmo com prejuízo recente calculado em US$ 630 milhões, o grupo industrial e de tecnologia alemão acompanha a decisão de outros nomes importantes, como a Adidas, a montadora francesa Renault e vários bancos.

O CEO da Siemens, Roland Busch, emitiu um comunicado sobre a decisão:

“Todos somos movidos pela guerra como seres humanos. Os números financeiros devem ficar em segundo plano diante da tragédia. No entanto, como muitas outras empresas, estamos sentindo o impacto em nossos negócios.”

Por Olhar Digital