seg. jun 27th, 2022


Mulher achada espancada e sem roupas no interior do Acre sofre graves sequelas — Foto: Arquivo pessoal

Mulher achada espancada e sem roupas no interior do Acre sofre graves sequelas — Foto: Arquivo pessoal

Mais de 20 dias depois de ter sido encontrada sem roupas e gravemente ferida no terreno de um bar na cidade de Acrelândia, no interior do Acre, Cristiane da Luz, de 35 anos, sofre de graves sequelas e a família cobra respostas da polícia.

Ao g1, a Polícia Civil informou que as investigações estão em andamento na tentativa de identificar os autores. “Tão logo se obtenha a identificação será representado junto ao poder judiciário com pedido de prisão preventiva”, diz em nota.

Cristiane foi brutalmente espancada com pedaço de pau e a família suspeita, inclusive, que ela tenha sofrido violência sexual. Segundo a irmã dela, Inês de Fátima da Luz, no último dia 7 de janeiro, ela estava em um bar da cidade bebendo e no dia seguinte foi encontrada jogada nos fundos do local, nua e muito machucada.

“O dono do bar contou que ela estava lá bebendo e quando ele ia fechar o bar um homem comprou uma caixinha de cerveja e eles ficaram bebendo juntos. O dono do local disse que ainda pediu que ela fosse pra casa e ela continuou lá sentada na varanda do bar com esse homem. No dia seguinte, umas 6h, ela foi encontrada jogada lá nos fundos do bar, sem roupas, tinha sido estuprada e muito ferida. As meninas do hospital me disseram que nem dava para reconhecer ela de tão machucada”, disse a irmã.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e ela foi levada para o hospital da cidade. Após os primeiros atendimentos, Cristiane foi intubada e levada ao pronto-socorro de Rio Branco, onde passou por uma cirurgia, ficou internada na UTI e, recentemente, ela teve alta.

“A cirurgia demorou umas cinco horas ou mais, porque ela estava tendo um coágulo no cérebro e dando hemorragia. Agora ela está na casa da nossa irmã e não anda, está como um bebê mesmo, não faz quase nada sozinha. Fala bem ruim ainda, perdeu os movimentos do lado esquerdo, não come sozinha. Ela tem cinco filhos , inclusive, o menor está comigo”, contou.

Família quer respostas

 

A irmã diz que não faz ideia de quem possa ter cometido o crime contra Cristiane, que trabalhava no hospital da cidade, na área de limpeza. Ela acredita que foi por “pura maldade” e pede que a polícia investigue o caso.

Inês afirma que o caso foi registrado na polícia, mas que ainda não foi ouvida e não tem qualquer informação sobre a investigação.

“Não faço ideia do porquê isso aconteceu com ela, isso foi só de maldade mesmo. Ela não brigava com ninguém, por isso eu queria alguma resposta, saber quem fez isso. Minha revolta é essa, uma coisa dessa acontece com minha irmã, que não se faz nem com cachorro de rua, e ninguém fala nada. Não fomos procurados por ninguém, não sabemos de nada”, concluiu.

fonte: g1acre