seg. jun 27th, 2022

A pesquisa quantitativa feita pela Quaest e pela Genial Investimentos, publicada nesta terça-feira (17/5), demonstrou que, no Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) estão empatados nas intenções de voto, com 35%.

Em relação a outros candidatos, em um cenário estimulado, Ciro Gomes (PDT) aparece com 6%; João Doria (PSDB) e André Janones (Avante), com 2% cada; e Simone Tebet (MDB), com 1%. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Já o candidato do Novo, Luiz Felipe d’Avila e Luciano Bivar (União Brasil) não pontuaram na análise. Brancos, nulos e aqueles que disseram que não pretendem votar somam 15%. Os indecisos formam 4%.

Não é possível comparar com a pesquisa anterior, porque a lista de pré-candidatos é diferente. Naquela ocasião, Lula tinha 39%; Bolsonaro, 31%; Ciro e o ex-ministro Sergio Moro (União Brasil), 5% cada; Janones, 3%; Doria, Tebet e o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) 1% cada.

Segundo turno

Em eventual segundo turno entre os dois melhores colocados, 47% dos entrevistados disseram preferir o petista, enquanto 38% afirmaram que vão votar em Bolsonaro. Em comparação à pesquisa de março, Bolsonaro cresceu de 36% para 38%.

A pesquisa ouviu 1,2 mil pessoas, face a face, por meio de questionários estruturados, entre os dias 12 e 15 de maio. O levantamento foi registrado junto à Justiça Eleitoral e protocolado sob os números RJ-09916/2022 e BR-01548/2022, no dia 11 de maio de 2022. A margem de erro é de 2,8 pontos percentuais para mais ou para menos.

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea de intenção de voto — quando a lista de pré-candidatos não é apresentada—, Bolsonaro aparece numericamente à frente de Lula, com 25% das intenções de voto, contra 23% do petista. Há, portanto, empate técnico dentro da margem de erro.

Ciro aparece com 1%; brancos, nulos e aqueles que disseram que não pretendem votar somam 3%, e aqueles que citaram outros candidatos são 2%. Já os entrevistados que disseram estar indecisos são 47%.

Por Metrópoles