qui. jun 30th, 2022

O último nome a confirmar o fim das operações na Rússia é a Starbucks. Depois de quase 15 anos atuando no país, a rede de cafeterias se junta a outro gigante do ramo alimentício, o McDonald’s, que vendeu todos os seus restaurantes instalados em solo russo.

O anúncio oficial, segundo à Reuters, foi divulgado pela companhia nesta segunda-feira (23), marcando o fim da presença de mais uma marca ocidental na Federação Russa.

Starbucks na Rússia

Starbucks; Rússia.
Lojas já estavam fechadas desde março. Imagem: Oxana A/Shutterstock

A empresa americana tinha 130 lojas e quase 2 mil funcionários no país. Diferente de outras companhias, a Starbucks não divulgou detalhes de como a decisão vai impactar nos seus ganhos financeiros — o McDonald’s relatou que espera perder até US$ 1,4 bilhão.

É importante destacar que as lojas da rede já estavam fechadas desde março por conta da guerra na Ucrânia, ou seja, na prática, as atividades comerciais já estavam suspensas no país desde então, incluindo a reposição de produtos.

Em apoio aos funcionários, a Starbucks, que abriu sua primeira unidade na Rússia em 2007, informou que continuará arcando com os salários dos funcionários pelos próximos seis meses.

Via: Reuters

Siemens também deixou o país

A Siemens também não vai mais atuar na Rússia. O CEO da companhia de tecnologia alemã, Roland Busch, emitiu um comunicado sobre a decisão:

“Todos somos movidos pela guerra como seres humanos. Os números financeiros devem ficar em segundo plano diante da tragédia. No entanto, como muitas outras empresas, estamos sentindo o impacto em nossos negócios.”

Por Olhar Digital