sex. ago 19th, 2022

A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse na última quarta-feira (8) que nesse momento a varíola dos macacos está presente em 29 países fora do continente africano, onde o vírus é endêmico, e que considerada como “moderadas” as chances da doença causar um surto global.

“É necessário identificar todos os casos e os casos de contato para controlar esse surto e prevenir o contágio”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

Entre os países com casos confirmados está o Brasil, que teve o primeiro registro oficial da doença revelado ontem. Apesar da preocupação, a OMS destaca que não há mortes confirmadas pela doença e que o surto pode ser controlado fazendo um rastreamento das pessoas infectadas.

De acordo com um levantamento da iniciativa Global.health, que inclui pesquisadores das Universidades de Harvard e Oxford, o mundo já registrou cerca de 1.011 casos da varíola dos macacos em 31 países.

O que é a varíola dos macacos?

A varíola dos macacos é da mesma família da varíola convencional, erradicada no mundo todo em 1980. A dos macacos, no entanto, é considerada bem menos grave e ocorre principalmente em países da África Central e Ocidental.

Os sintomas são febre, dor de cabeça, apatia, inchaços, dor muscular e principalmente erupções na pele, que geralmente aparecem no rosto e depois vão para outras partes do corpo como mãos e as solas dos pés. Essas lesões geram coceira antes de cicatrizarem.

Normalmente, o período de incubação do vírus varia de sete a 21 dias. Porém, os sintomas começam a surgir entre 10 e 14 dias após a infecção. A transmissão é feita por meio de contato direto com animais ou pessoas contaminadas, além de objetos infectados.

Por Olhar Digital