qui. jun 30th, 2022

Considerado um patrimônio natural histórico pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o Monte Etna, localizado na região da Sicília, na Itália, é o vulcão ativo mais alto da Europa. No último fim de semana, ele entrou em erupção mais uma vez, rendendo imagens impressionantes de poderosas ejeções de lava incandescente e muita fumaça.

As erupções do Monte Etna, classificado como um estratovulcão (um tipo de vulcão em forma de cone, com as laterais extraordinariamente íngremes), são bem comuns. Segundo vulcanólogos, esses vulcões são mais propensos a explosões de grande porte devido ao acúmulo de pressão por baixo do magma mais viscoso, que se acumula em suas encostas.

Somente em 2021, o Etna registrou tanta atividade que chegou a “crescer” cerca de 30 metros. Felizmente, embora entre muitas vezes em erupção, ele raramente causa danos. Nos vídeos, ambos publicados no sábado (21), é possível ver a fúria com que são expelidas a lava e a fumaça em direção ao crepúsculo, bem como o rio de magma escorrendo pelas encostas do monte em direção ao solo do “Vale do Leão”.

De acordo com a agência de notícias Reuters, o aeroporto de Catânia, cidade portuária ao pé do Monte Etna, foi atingido pelas fumaças e cinzas do vulcão mas, dessa vez, não teve o funcionamento interrompido.

Em fevereiro, o vulcão já havia registrado uma intensa erupção, expelindo nuvens de cinza que chegavam a 10 km de distância e puderam ser vistas até da Estação Espacial Internacional (ISS).

Por Olhar Digital