seg. jun 27th, 2022

O piloto de um voo da Nepal Airlines não pensou duas vezes antes de desviar seu avião, carregado de passageiros, e pousar antes de chegar ao destino. Tudo porque sua jornada de trabalho chegara ao fim.

Segundo relata o Kathmandu Post, a história começa em uma nublada manhã de domingo quando o avião Twin Otter de 17 lugares estava programado para decolar ainda nas primeiras horas do dia, com destino ao aeroporto de Salle, em Rukum West. A viagem desde Kathmandu duraria uma hora e havia dez passageiros para embarcar.

No entanto, apesar do clima na capital do país estar adequado ao voo, o mesmo não podia ser dito para as cidades do interior, onde a maioria dos aeroportos ainda estava fechada. Por conta disso, não havia aeroportos alternativos (que são aqueles para onde o avião se dirige em caso da impossibilidade de pousar no destino pretendido), e às 10h30 da manhã o voo RA-181 foi cancelado.

Em espera

Nesse momento, os passageiros foram informados para manterem-se atentos, já que havia possibilidade de decolagem quando o tempo melhorasse.

Após o meio-dia, as nuvens deram uma trégua e a empresa decidiu por seguir adiante com o voo. Os passageiros foram contatados e chamados de volta ao aeroporto. Esse tipo de mudança repentina de programação é normal no Nepal, um país muito suscetível a rápidas mudanças nas condições meteorológicas.

Enquanto os viajantes se apresentavam à empresa aérea, o tempo corria e, com ele, se esvaía a jornada de trabalho do piloto. Às 14h58, o avião finalmente alçava voo.

Mais problema

A segunda parte do problema começa aqui. Quando o voo decolou, o piloto tinha menos de uma hora de jornada de trabalho ainda a cumprir, ou seja, insuficiente para completar a viagem. Ainda assim, ele decolou com a aeronave.

No meio do trajeto, ao ver que já havia cumprido sua jornada de trabalho, o comandante tomou a decisão de pousar no aeroporto mais próximo, desviando o rumo de Salle e pousando em Nepalgunj, um local onde ele julgou ter melhores acomodações para que os passageiros esperassem pela continuidade de sua viagem

A cidade de Nepalgunj seria o próximo destino, depois que o avião passasse por Salle, mas o piloto resolveu encerrar o voo e desembarcar todos ali mesmo.

Um passageiro, identificado como Aayushi Bam disse ao Post que todos se surpreenderam ao desembarcar numa região plana, enquanto esperavam por uma vista montanhosa. Ninguém estava entendendo nada. Segundo ele, ninguém havia informado nada sobre o desvio. Enquanto tiravam fotos já do lado de fora da aeronave, funcionários da empresa aérea vieram avisar sobre o que estava acontecendo.

Negligência

O Nepal Watch fez uma matéria a respeito, em que acusou a empresa aérea de negligência e falta de respeito com os passageiros, embora tenha confirmado junto à Nepal Airlines que todos os viajantes foram acomodados em hotéis no local e que o grupo chegou ao seu destino final na manhã seguinte.

O Kathmandu Post conversou com um funcionário da Autoridade de Aviação Civil do Nepal, que disse que uma permissão especial é necessária se o período de serviço do piloto terminar, mas que isso não havia sido solicitado pela empresa aérea. O período máximo de serviço durante um período de 24 horas para pilotos é de 11 horas, das quais não mais de 9 horas serão na operação de avião.

A Nepal Airlines, por sua vez, se pronunciou dizendo que a decisão foi tomada pensando nos passageiros e em sua comodidade, ainda que tenha lhes deixado no aeroporto errado.

NOTA: A data exata do voo não foi informada, mas as matérias da imprensa local dão a entender que o caso é recente.

fonte: aeroin