sex. ago 5th, 2022


Nego Bau teve parte do dedo cortado por homem que filmou agressão  — Foto: Reprodução

Nego Bau teve parte do dedo cortado por homem que filmou agressão — Foto: Reprodução

Imagens que circulam na internet mostram as agressões sofridas pelo morador de rua Renan Ameida de Souza, o Nego Bau, que morreu no último dia 15, após passar duas semanas internado no Pronto Socorro da capital acreana. Após a divulgação do vídeo, o Ministério Público do Acre pediu investigação por lesão corporal gravíssima e tortura.

Bau deu entrada no PS no dia 30 de dezembro do ano passado com um dedo amputado. Ele então, passou a usar um dreno no pulmão devido à uma perfuração no órgão, também estava com o quadro de tuberculose e tinha fraturas nas costelas. Antes de ser internado, ele foi achado ferido em via pública.

Ele chegou a fugir duas vezes da unidade de saúde, ele foi intubado e aguardava uma vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas morreu no momento em que era transferido para a unidade de cuidados avançados ao sofrer uma parada cardíaca.

Vídeo revelou o que aconteceu a Nego Bau antes de internação e morte no PS — Foto: Iryá Rodrigues/g1/arquivo

Vídeo revelou o que aconteceu a Nego Bau antes de internação e morte no PS — Foto: Iryá Rodrigues/g1/arquivo

O vídeo das agressões praticadas contra o morador de rua começou a circular nesse sábado (5).

Um homem aparece filmando o morador de rua que está sentado no chão. O vídeo foi gravado à noite e o lugar está com pouca iluminação. Após alguns segundos, é possível ouvir o som do terçado batendo no chão e Nego Bau reclamando de dor: ‘Ai, ai”.

O suspeito manda a vítima pegar o pedaço do dedo e Nego Bau fica desorientado com mão direita junto ao peito. Ele, então, junta algo do chão e o homem ordena: “Agora mostra aí”. O suspeito fez questão de mostrar as mãos de Nego Bau sangrando e outra segurando parte do dedo cortado.

Ele ainda pergunta: “O que é isso aí?”. Nego Bau responde em seguida: “Dedo!”. O homem pergunta também de quem é o dedo, e o morador responde que “é de Renan”.

As imagens seguem mostrando as agressões ao morador de rua. O suspeito questiona Bau o porquê o dedo saiu da mão dele e ele diz que fez maldade e promete não fazer mais. “Entrei na sua residência, não vou mais”.

O diálogo segue com Bau pedindo desculpas, que poderia estar em casa. Ao final, o homem manda: “Agora faz o seguinte, vai embora, bicho!”. Nego Bau se levanta do chão com a camisa suja de sangue e sai caminhando pedindo perdão.

Renan Souza morreu no PS enquanto aguardava uma vaga na UTI — Foto: Reprodução

Renan Souza morreu no PS enquanto aguardava uma vaga na UTI — Foto: Reprodução

Investigações

 

No último dia 18, a Polícia Civil informou que abriu uma investigação para apurar o caso. Neste domingo (6), a reportagem questionou o delegado Lucas Pereira, da 4ª regional de Rio Branco, responsável pelos trabalhos investigativos, se a polícia já teve acesso ao vídeo e se já identificou o suspeito.

Pereira disse apenas que estão investigando a situação. “Não posso dar detalhes sobre o caso”, limitou-se.

Após a circulação do vídeo, o Ministério Público do Acre (MP-AC) divulgou que enviou um ofício à Polícia Civil informações sobre o direcionamento da investigação. O documento foi assinado pela coordenadora do Núcleo de Atendimento Psicossocial (Natera), procuradora de Justiça Patrícia de Amorim Rêgo.

Para o órgão, diante das imagens, Bau foi vítima de tortura e lesão corporal gravíssima.

Cirurgia no pulmão

 

Antes da morte de Renan Souza, a ex-diretora do PS, Carolina Pinho, disse que Bau havia sido intubado após um procedimento cirúrgico no pulmão. O estado de saúde dele foi se agravando rapidamente.

“O paciente Renan sofreu uma parada cardíaca durante o transporte para setor de cuidados avançados. Infelizmente, ele estava em estado gravíssimo e não resistiu. A equipe tentou reanimar, mas ele não respondeu às medidas. Lamentamos pela perda de um cidadão tão popular em nossa cidade”, disse.

Quando fugiu pela segunda fez do PS, Bau foi achado pelo Samu desmaiado na parada final de ônibus do bairro Sobral, na Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa).

Após as fugas, o Ministério Público do Acre (MP-AC) e representantes das secretarias de Saúde, de Assistência Social e Direitos Humanos estadual e municipal haviam informado que estavam alinhando estratégias para ajuda-lo. As tratativas estavam sendo feitas pelo Núcleo de Apoio e Atendimento Psicossocial (Natera) do MP-AC.

Nego Bau era um dos personagens mais conhecidos da capital acreana. Ele tinha transtornos psiquiátricos e também era viciado em drogas. Ele ficou conhecido porque vivia perambulando pelas ruas da capital. Ultimamente, muitos relatos de moradores diziam que ele tinha surtos de agressividade.

fonte: g1acre